Comparação esquesita

by - segunda-feira, março 16, 2015

Neste pequeno texto vou fazer uma comparação que pode não fazer muito sentido á primeira vista.
O verdadeiro amor é como o primeiro dia em que experimentamos conduzir um carro. Eu sei que pode parecer no mínimo esquisito, mas a verdade é que quando temos a oportunidade de conduzir sentimos uma liberdade diferente do normal. Conduzir faz-nos ver em parte que estamos mais velhos o suficiente para ter essa responsabilidade.
O que isso tem haver com o verdadeiro amor? Quando vivenciamos o verdadeiro amor sentimos uma liberdade parecida á da condução, sentimos que podemos fazer tudo o que está ao nosso alcance e também que temos uma responsabilidade em mãos.
Ao conduzir temos que pensar na nossa vida, nos que estão no carro connosco e os que estão á nossa volta. No amor o mesmo acontece, temos de prestar atenção ao nosso companheiro, dono do nosso coração. A diferença? Neste caso o melhor a fazer é não prestar atenção ao que nos rodeia ao que outros dizem ou fazem. Às vezes o ciúme, ganância, falsidade reina na vida das pessoas e isso pode prejudicar a quem não consegue parar de ouvir o que os outros dizem.
“Os outros serão sempre os outros”. Se deixarmos esse tipo de pessoa nos influenciar, a nossa relação com o verdadeiro amor poderá ser corrompida, prejudicada e até mesmo acabar por desaparecer.
O verdadeiro amor deve ser prezado, mantido e, sobretudo, respeitado. A união de duas pessoas deve ser algo mágico, único, prazeroso, maravilhoso. Se conseguirmos manter em vista esse tipo de pensamento, o caminho será em linha reta.



O amor verdadeiro... É mais valioso que qualquer outra coisa.

You May Also Like

0 comentários

Parceria