#OOTCC: Desculpa Thomas More mas vou ser diferente

by - quarta-feira, maio 04, 2016

Olá! Apresento-vos a nova rúbrica do blog: OUT OF THE COFFEE CAGE
Nem sabem o tempo que levei a escolher o nome, mas com a mente inteligente de alguém que está sempre do meu lado quando mais preciso cá está o nome escolhido.
Basicamente vou partilhar com vocês neste espacinho coisas que gosto, mais corriqueiras do dia a dia. Tanto pode ser novidades no mundo da moda, beleza, videos que ando a ver, filmes, música... Uma particularidade deste "out of the coffee cage" é que no inicio de cada mês haverá uma espécie de crónica, sobre os mais variados temas. Esta é uma forma que arranjei para poder juntar tudo o que gosto e, principalmente, retomar a essência do porquê de ter criado este blog. Espero que gostem e que estejam tão entusiasmados quanto eu!

Basicamente vamos ter um post extra, ás quartas, que sairá da rotina normal do blog (dai ter surgido o nome).
Como hoje é a primeira quarta do mês aqui temos a minha crónica! Espero que gostem 






Todos os dias levantamo-nos para viver mais um dia e cumprir as nossas obrigações. Uma das partes básicas de uma rotina que todos nós passamos é escolher a nossa roupa. Admito que de manhã demoro um pouco a escolher o que vestir, e nem sempre corre como quero, mas consigo até fazer um bom trabalho.
Ao sairmos de casa quantos de nós já não passamos na rua e fomos olhados de cima a baixo por causa da nossa roupa? Quantos de nós já fomos criticados por usarmos aquilo que gostamos?
Sou uma das vitimas desta “descriminação da moda”.  Talvez por terem uma visão menos abrangente sobre o tema as pessoas tendem a criticar quem lhe parece bem ou melhor que eles. Por usar um simples chapéu ou uma mala transparente as pessoas olham de lado como se fosse alguém de outro mundo. Todos os dias pessoas acordam e escolhem a sua roupa quer para o trabalho, para as aulas, para ir às compras, ao ginásio... Seja o que for fazemos escolhas. Cada um de nós tem este poder nas suas mãos.
Vamos imaginar a seguinte situação: Levanto-me de manhã, abro o roupeiro e escolho as calças pretas, uma camisa verde e umas botas azuis. Saio à rua assim vestida e encontro uma pessoa a passear o cão – igual a mim! Continuo a andar e encontro um grupo de amigos e imaginem o que eles têm vestidos... isso mesmo a mesma roupa que eu!
Afinal onde está a individualidade? A roupa é uma das formas de nos expressarmos, de provarmos que somos diferentes. Todos os individuos são diferentes.
Na Utopia de Thomas more é descrita uma ilha onde existe a igualdade entre as pessoas que lá vivem. Uma particularidade deste povo é que todos se vestem da mesma forma excepto os “líderes” que tem outra forma de se trajarem.  Apesar de Thomas more querer mostrar a igualdade é possivel e que a roupa faz com que não haja igualdade entre pessoas, ele ao colocar os líderes com outra roupa contradiz-se.
Da mesma forma, todas as pessoas que se dizem a favor da diferença, mas que acabam por criticar as pessoas que são diferentes contradizem-se e mostram ter uma ideia distorcida do que realmente significa ser diferente.
Para mim a roupa é uma importante forma de demonstrar quem eu sou, como eu quero ser vista, como eu sou diferente das outras pessoas. Não quero sair à rua e ver todas as pessoas vestidas como eu, quero sim ver individualismo e pessoas vestidas com o que gostam e não com o que está na moda ou o top 5 do mais vendido da loja.

O meu objetivo com este blog não é influênciar as pessoas a ser como eu, mas sim dar a conhecer as minhas dicas e converterem ao vosso estilo, ao que vos faz bem e felizes. E é nisso que devem pensar ao escolher uma roupa. As pessoas vão sempre olhar de lado para nós por estarmos vestidos de forma diferente dos demais, mas nós, o nosso eu, vai estar satisfeito e vais sentir que aquilo é o lhe faz bem e feliz!





Que acharam? Deixem nos comentários opiniões, dicas e sugestões!

XOXO


You May Also Like

1 comentários

Parceria